Cabo Verde de olhos postos na Fibra Ótica Amílcar Cabral

04 de novembro de 2021

Isaías Barreto
A+ A-

O estudo de viabilidade está pronto desde 2019 e a implementação depende apenas do financiamento. O Presidente da Agência Multi-sectorial da Economia garante, no entanto, que a Comissão da CEDEAO e Cabo Verde estão empenhados na mobilização de recursos.

A Gâmbia tem, segundo o Presidente da Agência Multissectorial da Economia, todo o interesse em fazer parte do projeto Cabo Submarino de Fibra Ótica Amílcar Cabral e neste sentido, explica Isaías Barreto, que uma equipa técnica da CEDEAO está na Praia para reajustes do ponto de vista técnico de modo a permitir a participação da Gâmbia.

O projeto Cabo Submarino de Fibra Ótica Amílcar Cabral abrange, por enquanto, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Conacri, Serra Leoa e Libéria. Um projeto, recorda Isaías Barreto, importante e com inúmeras vantagens para Cabo Verde e para a sub-região africana.

O projeto tem um orçamento acima de 50 milhões de dólares, um valor, afirma Isaías Barreto, que deve ser mobilizado pelas partes envolvidas. 

O projeto Cabo Submarino de Fibra Ótica Amílcar Cabral integra a lista de projetos prioritários para a sub-região africana. O projeto foi apresentado à Comissão da CEDEAO em 2017 e é muito importante no contexto das tecnologias de informação e comunicação na África Ocidental.

 

Texto RCV - Disponibilizado online Multimédia RTC



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios