Técnicos do INE avaliam, no terreno, a qualidade dos dados recolhidos no âmbito do Censo 2021

16 de agosto de 2021

A+ A-

Técnicos do INE, Instituto Nacional de Estatística, estão, de novo, no terreno com o objectivo de avaliar a qualidade dos dados recolhidos no âmbito do Censo 2021. Esta operação recebe o nome de Inquérito Pós-Censitário e é recomendada pela Comissão de Estatísticas das Nações Unidas para determinar a margem de erro do Recenseamento Geral da População e Habitação.

Feito que foi o Recenseamento Geral da População e Habitação 2021, o Instituto Nacional de Estatísitica está, agora, no terreno para avaliar a cobertura e a qualidade dos dados recolhidos. Na manhã desta segunda-feira, encontrámos esta equipa na zona de Ladeira do Sampadjudo, encosta da Vila-Nova, cidade da Praia, a fazer o inquérito denominado pós-censitário. 

Segundo o Técnico do INE, Amândio Furtado, este é um procedimento habitual sempre levado a cabo após o recenseamento geral da população e habitação para determinar a margem de erro dos dados recolhidos antes.

Alguns concelhos e bairros são abrangidos pelo inquérito pós censo, outros, não de forma aleatória. O inquérito tem menos perguntas que o do censo.

Os dados recolhidos agora servirão para corrigir algum erro do recenseamento geral da população e serão inseridos antes da divulgação dos dados definitivos do censo 2021.