Seleção Basquetebol: Kevin Coronel quer estar em grande no seu terceiro Afrobasket

11 de agosto de 2021

Kevin Coronel
A+ A-

Kevin Coronel, jogador da seleção cabo-verdiana de basquetebol, garante que a equipa nacional está a fazer de tudo para quando chegar ao Afrobasket possa estar à altura dos outros adversários.

"Temos estado a fazer todos os possíveis para estarmos bem preparados e apresentarmo-nos ao nível das outras seleções que vamos encontrar. Claro que, se fôssemos com jogos nas pernas seria um acréscimo mas, isso não nos afecta, no nos tira o foco diário de trabalhar bem e estarmos à altura."

O extremo, de 29 anos, natural de São Vicente, é um dos experientes da seleleção. Já esteve em duas edições do Afrobasket e agora está à procura da melhor forma para poder ajudar Cabo Verde a ir longe na competição. "Vai ser o meu terceiro Afrobasket, quero estar bem, estou a melhorar dia após dia a condição física. Os treinos dcorrem de forma muito boa, a equipa está forte"

Kony, como também é conhecido, estava no Tarangona, de Espanha. Já terminou o contrato e neste momento está sem clube. Mas, propostas não faltam. "A nova época está tudo em aberto, ainda não tenho clubes, tenho propostas de clubes de Espanha, França, de alguns outros países da Europa do norte, mas meu foco agora é a seleção, depois penso nisso." 

A RCV conversou também com Patrick Abreu “Apiti”. Ele promete um Cabo Verde "focado em ir longe" no Afrobasket

No Grupo A do Afrobasket, Cabo Verde faz o primeiro jogo logo frente a Angola. Vai ser um duelo especial para o selecionador nacional, Mané Trovoada, que é angolano. "Acima de tudo, sou um profissional. E quem me conhece sabe que eu só quero ganhar, ganhar sempre." Quando estive a trabalhar durante 12 anos em Angola, eles lá me chamavam cabo-verdiano", disse.

A chegada da equipa nacional ao Ruanda, palco da edição deste ano do Afrobasket, está prevista para o dia 20. Durante os quatro dias que antecedem o arranque da competição, Cabo Verde conta realizar dois jogos de treino com o Senegal e o Egito. "Já contactámos estas duas seleções, vamos ver", adiantou Mané.

Presidente FCF, Mário Semedo, visitou seleção

Os treinos da seleção nacional de basquetebol continuam no Pavilhão Vavá Duarte, com duas sessões ao dia, uma de manhã, outra à tarde. Ontem, a seleção recebeu a visita do presidente da Federação cabo-verdiana de futebol. Para Mário Semedo, é preciso que haja relações mais estreitas entre as diferentes federações desportivas, daí ter ido transmitir uma mensagem de encorajamento aos jogadores e de solidariedade à Federação de Basquetebol.



Artigos Relacionados