CAN Andebol: Cabo Verde joga hoje com o Congo. Equipa promete melhorar prestação

11 de junho de 2021

Suzana Barros, capitã da Seleção Nacional de Andebol Feminina
A+ A-

Hoje é mais um dia de jogo para a seleção cabo-verdiana de andebol, no CAN, Campeonato Africano das Nações, que decorre nos Camarões.

Cabo Verde defronta logo mais à tarde o combinado do Congo. Se para as congolesas, é a estreia neste CAN, já para a equipa nacional, vai ser a segunda partida.

Na passada quarta-feira, frente a Angola, as coisas não correram bem. A seleção nacional perdeu por uma diferença de 25 golos. Na altura a selecionadora disse que a equipa entrara em pánico e conseguiu jogar como sabe. Agora, no duelo de hoje, Ana Seabra acredita que a equipa já vai estar muito melhor.

Suzana Barros, capitã da equipa, também está convencida de que as jogadoras vão estar hoje mais descontraídas, sem a pressão do primeiro jogo.

  “Acho que aquela pressão e aquele nervosismo já passaram. Também, era o nosso primeiro jogo oficial depois de mais de um ano de paragem. Acredito que hoje vamos fazer um bom jogo, e que possamos mostrar a nossa capacidade. Espero que     tenhamos um bom dia, que façamos um resultado que todos os cabo-verdianos estejam à espera”

Suzana diz saber que os cabo-verdianos estão à espera de mais da sua seleção. A capitã aceita, mas também pede compreensão.

  “Sabemos que os cabo-verdianos estão à esperar mais de nós, exigem mais de nós. Eles têm razão, o nosso povo é muito exigente. Mas peço que nos palaudem, as coisas não são fáceis e quem está de fora às vezes não vê a realidade da mesma     forma que quem está por dentro.  Já tínhamos dito que viemos para competir, e vamos procurar dar nosso máximo… força para Cabo Verde”, concluiu Suzana.

O jogo Cabo Verde x Congo começa às duas da tarde, hora de Cabo Verde, 16h nos Camarões.

Nos jogos de ontem, República Democrática do Congo venceu Quénia por 42 – 16, segunda vitória da Republica Democrática do Congo. Tal como os Camarões, a seleção anfitriã derrotou desta vez a Nigéria por 31 – 19. 

Oiça, em baixo, a notícia com as declarações de Ana Seabra e Suzana Barros:



Artigos Relacionados