Remessas dos emigrantes aumentaram 4,5% para recorde de 22.270 milhões de escudos

20 de abril de 2021

Novo edifício BCV
A+ A-

 

As remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos para o arquipélago aumentaram 4,5% em 2020, para um recorde de 200 milhões de euros, segundo o Banco de Cabo Verde.


Um aumento de 4,5% que levou um recorde de 200 milhões de euros do que é enviado pelos emigrantes cabo-verdianos ao arquipélago levando o banco de cabo verde a destacar a importância desse apoio durante a crise provocada pela pandemia.

De acordo com dados de um relatório deste mês do Banco de Cabo Verde (BCV), as remessas enviadas pelos emigrantes cabo-verdianos cresceram de 21.306 milhões de escudos, em 2019, para 22.270 milhões de escudos em 2020, um novo máximo histórico.

“O altruísmo dos emigrantes terá sido sustentado pelos apoios orçamentais que usufruíram nos países de acolhimento e terá contribuído para sustentar a evolução positiva da confiança dos consumidores (em Cabo Verde), pese embora o perfil descendente”, refere o relatório do banco central.

No documento, o BCV reconhece que em plena crise provocada pela pandemia de covid-19 - recessão económica de 14,8% em 2020, devido à praticamente total ausência de turismo -, o “rendimento disponível das famílias foi também apoiado pelas remessas dos emigrantes”, que assim cresceram 4,5% no espaço de um ano.


RTC Multimédia
Disponibilização online (Estagiária - com supervisão)



Programação

Ainda esta Semana

Últimos Vídeos

Últimos Áudios