Equipa de cardiologia do HAN já efetuou 14 intervenções para implantação de pacemaker desde 2016

23 de fevereiro de 2021

A+ A-

A equipa de cardiologia realiza ainda esta semana mais quatro intervenções para implantação de pacemaker ao coração perfazendo um total de 18 desde 2016.

O cardiologista Luís Dias do Hospital Agostinho Neto, HAN, confessa que os cardiologistas cabo-verdianos almejam ir mais além do implante.

Em entrevista exclusiva ao Primeiro Jornal, Luís Dias confessa que há condições mínimas, mas pede uma atenção mais adequada no que respeita à formação.

Luís Dias alerta que, considerando a esperança de vida dos cabo-verdianos, vai haver cada vez mais pessoas que podem precisar de um pacemaker.

O cardiologista olha para o futuro e sugere que, a prazo, vai ser necessária alguma mexida na própria carreira.

O pacemaker é considerado um medicamento e por estar fora da lista nacional os pacientes ficam sem a comparticipação do INPS.