Lei do álcool completa 1 ano. Ministro da Saúde fala em "marco fundamental no combate ao alcoolismo"

05 de outubro de 2020

A+ A-

O ministro da Saúde e da Segurança Social considerou hoje que a lei do álcool, que faz agora um ano de vigência, representa um  marco fundamental no combate ao alcoolismo e constitui um instrumento  orientador para a definição de  politicas públicas  alcoólicas de Cabo Verde.

Um papel que se estende, de acordo com Arlindo do Rosário, aos danos causados pelo consumo excessivo do álcool e à conscientização da sociedade dos riscos colaterais dessa problemática.

“Este combate não pode ser vencido através de meras medidas legislativas ou administrativas, mas sim pela mudança da percepção individual e social do problema do alcoolismo. E é aqui que residem os desafios, já que o uso do álcool na sociedade atual possui ainda uma conotação diferenciada em relação a outras drogas. O seu carácter lícito, de baixo custo, fácil acesso e muitas vezes associado ou utilizado como um escape ao stress, preocupações pessoais, familiares e financeiros que lhe confere ampla aceitação social.”

Depois de destacar o contributo de várias instituições publicas e privadas na fase de elaboração e implementação da lei do álcool, com destaque para a iniciativa presidencial “menos álcool, mais vida”, o ministro da saúde lembrou que o combate ao alcoolismo é um processo complexo que não se esgota em medidas legislativas:

“Aqui, a lei, que hoje completa o seu primeiro ano de vigência, representa uma importante advertência que esta luta tem de ser, necessariamente, travada à montante no que diz respeito à educação para a saúde, na prevenção do consumo abusivo, no envolvimento de instituições e parceiros ao longo de todo o processo desde a produção, licenciamento, fiscalização mas também uma luta a ser, necessariamente, à jusante no que diz respeito à reinserção social, medidas de inclusão e de práticas saudáveis.”
 

Para além de se refletir sobre os ganhos e desafios decorrentes do combate ao alcoolismo, pela via da lei do álcool aprovada em outubro do ano passado, o encontro de hoje deve servir, diz o ministro da saúde, para a promoção de uma vida saudável.

 

Redação RCV

Editado por Benvindo Neves

Artigos Relacionados