JOG D’PALAVRA. O clube que Toca fez sair da toca e uma Académica que precisa ir à bruxa.

27 Novembro de 2023

A+ A-

Por Benvindo Neves

Quatro anos depois de ter recebido o Interilhas, São Nicolau voltou a estar, este sábado, no centro das atenções do futebol nacional ao acolher a Supertaça de Cabo Verde.

Momentos antes do apito inicial para o duelo entre Palmeira do Sal e Académica do Mindelo, uma enorme lata de atum foi levada para o centro do relvado. E quando se esperava que a bola do jogo fosse lá ter com ela, eis que a lata  se abriu para, do seu interior, saltar uma criança com a bola. Qual ovo a eclodir-se para a vinda ao mundo de um pintainho.

A surpresa parece ter funcionado bem. Afinal ficou a sensação de que ninguém estaria à espera. Eu confesso que, desta vez, achei a ideia um tanto quanto rebuscada.  
Mas essa eclosão contranatura da enorme lata não interessa tanto para este meu jogo. Por isso, bola p’ra frente.

Palmeira e Académica do Mindelo protagonizaram ontem, 25, o quarto duelo em menos de ano e meio. Três neste mesmo ano civil de 2023.

O primeiro foi em julho do ano passado, na final do Campeonato Nacional, disputada no estádio Arsénio Ramos, na Boa Vista. Académica ganhou 1-0 e sagrou-se campeã nacional.
O segundo confronto, onze meses depois, contava para a final-four da Taça de Cabo Verde, disputada no Estádio Adérito Sena. A jogar em casa Académica ganhou 2-1, após ter estado a perder. E avançou para a final que viria a vencer diante do Barreirense.

Escassas três semanas depois, uma terceira cimeira São Vicente – Sal, com os mesmíssimos protagonistas. Académica e Palmeira, novamente, na final do Campeonato Nacional, reedição pura do jogo decisivo da época anterior. Desta vez, Palmeira é que ganhou. Foi nos penaltis, depois de empate 1-1 em 120 minutos.

Quatro meses se passaram, novo duelo! Mais um tira-teimas, com as duas equipas à procura da sua primeira Supertaça de Cabo Verde. Noventa minutos, poucas oportunidades de parte a parte e empate sem golos. Mais uma vez... grandes penalidades e, um déjà-vu: Palmeira a levar a melhor.

Depois de duas temporadas como adjunto de Dixinha, Toca Leite, um jovem de 40 aninhos, tornou-se, no ano passado, treinador principal da equipa verde-branca. E em tão pouco tempo dá à Palmeira dois títulos nacionais inéditos. E mais: dá ao Sal a sua primeira supertaça de Cabo Verde, isto depois de, em julho último, já ter devolvido à ilha um campeonato nacional que já lhe fugia por 20 anos!

Toca Leite bem que pode bater no peito com todas as suas forças e dizer que fez a Palmeira sair da... toca! Palmeira e a Ilha do Sal, já agora!

Quanto a Académica do Mindelo... uff! A equipa negra vai ter de ir à bruxa da próxima vez que tiver de disputar a final de uma competição nacional. E o primeiro pedido que terá de lhe fazer é algo mais ou menos assim: "Dona bruxa, d'esmola jdá nôs rsolvê es kosa sem ter de bá pa kes maldito pontapé a partir de marca de 11 metros".

Num espaço de 1 ano redondo  (16 nov. 2022 / 25 nov 23) a Académica do Mindelo já perdeu três títulos nacionais TODOS nas grandes penalidades: um campeonato nacional e duas supertaças (dois diante da Palmeira e outro frente aos Travadores). Que esquisita malapata, hein!

Mas atenção! Na visitinha à bruxa é preciso alertá-la antes que o problema só reside na disputa de títulos nacionais. Afinal, ainda há dias a Académica levantou a Supertaça de São Vicente depois de vencer o Mindelense nos… penaltis!

Ontem, em São Nicolau, Rui Leite disse que quem falhou foram dois dos melhores marcadores de  penalty de todo Cabo Verde (Lela e Maniche).

No Maio, na final do Campeonato Nacional, o mesmo treinador  já tinha lamentado o facto de ter falhado um dos melhores batedores de penaltis da sua equipa (o santantonense Dario que, curiosamente,  sábado jogou contra Académica).

Oh Rui, sendo assim, queres uma dica de um treinador de bancada? Aliás, melhor dito, uma dica de um jogador de palavra? Cá vai: Da próxima vez, afasta todos o melhores e ponha os piores a bater os penaltis. Estes, não tendo as qualidades dos snipers, muito dificilmente irão conseguir acertar nos ferros. A acabarão por bater na rede. Dica que a bruxa não dará, pela certa!

Pode Interessar

Programação

Mais Acedidos

Últimos Vídeos

Últimos Áudios