9% da população cabo-verdiana em risco de insegurança alimentar - confirma o Ministro da Agricultura

20 de junho de 2022

A+ A-

9% da população caboverdiana está em situação de risco de segurança alimentar mas os preços dos produtos de primeira necessidade estão a estabilizar-se. Garante o Ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva que dá conta também que a capacidade de stock de alimentos aumentou.

Já não se pode escamotear que a insegurança alimentar e nutricional é uma realidade em Cabo Verde. Se em 2020 em plena pandemia 3% da população residente em Cabo Verde estava na fase 3 em termos de riscos à segurança alimentar no mês de maio ultimo, 9% da população está nesta situação, realça o Ministro da Agricultura e ambiente Gilberto Silva.

Segundo Gilberto Silva nos últimos 3 meses alguns preços de produtos de primeira necessidade estabilizaram-se. A nível da pecuária manteve-se a bonificação da ração. Gilberto Silva garante que o Governo está a organizar as compras agrupadas com o consentimento dos importadores e do banco financiador. Está-se também a aumentar a capacidade de stock no país.

Para melhorar o ao rendimento e consequentemente aos alimentos diz que o Governo decidiu abrir frentes de trabalho público.

O Ministro do Comércio Industria e Energia anunciou também medidas para melhorar a capacidade de produção dos parques eólicos, de melhoria da eficiência energética e de combate à perda de energia.
 

Artigos Relacionados