Grande Reportagem de 07 Mar 2017

publicado em:  07 Mar 2017

Grande Reportagem  - Imprensa escrita



Tema: Imprensa escrita
Com o jornalista Orlando Rodrigues

Não há dúvidas, para ninguém, que a imprensa escrita cabo-verdiana enfrenta actualmente muitas dificuldades. Para muitos, trata-se de uma realidade que se começou a desenhar há décadas, sem que nada se tivesse feito para a prevenir.

Para para outros, o presente cenário é fruto da incapacidade de os projectos editoriais, principalmente os privados, se adaptarem aos novos tempos. Mas, generalizadamente, a ideia prevalecente é que os problemas que o sector enfrenta têm a ver com a exiguidade do mercado cabo-verdiano, nomeadamente o publicitário, que não tem escala para alimentar financeiramente todos os projectos. É claro que as deficiências de gestão também contam, assim como o fraco hábito de leitura que caracteriza a sociedade, e tudo se conjuga para justificar o actual estado de coisas na imprensa privada cabo-verdiana. Os reflexos estão aí, e têm visibilidade no desaparecimento de títulos que surgiram e pouco depois desapareceram do convívio dos leitores, como é o caso do Jornal A Voz, e de outros, mais emblemáticos e tradicionais, como o Jornal A Semana, cuja publicação se encontra suspensa há vários meses sem perspectivas de regressar, assim como alguns online. Mas independentemente das causas, a crise é real e, na falta de sustentabilidade, a imprensa escrita cabo-verdiana corre sérios riscos de desaparecer, afectando, de passagem, a Liberdade de Imprensa.

É sobre todas estas questões que incide a nossa reportagem, que tem como pano de fundo a crise na imprensa escrita cabo-verdiana, entendida, em princípio como uma consequência da dimensão e da forma como funciona o mercado publicitário.




Relacionados



Comentários

Pesquisar






Publicidade