Notícias

A erupção do Fogo libertou para a atmosfera mais de 220 mil toneladas de dióxido de enxofre durante o primeiro mês


24 Dez 2014 Sociedade

Estes resultados foram registados pelos técnicos do Observatório Vulcanológico da Universidade de Cabo Verde.

Esta quantidade de gás injectado no ar pode permitir inferir a quantidade de magma expelido para a superfície pela corrente de erupção e esta pode ser, dependendo do teor de enxofre nas lavas, na ordem dos 35 a 40 milhões de metros cúbicos.

Uma equipa científica do Instituto de Vulcanologia Canárias está em Cabo Verde a fim de prestar um serviço de informação científica, e colaborar com a equipa da Uni-CV na gestão científica da erupção.

23 de Novembro: No início da actividade vulcânica em Pico Novo, há formação de 4 crateras eruptivas com emissão de gases, piroclastos e lavas. A coluna eruptiva atinge a altitude de 6 mil metros.

24 de Novembro: Formação de mais três crateras eruptivas com emissão de gases, e emissões estrombolinanas. Chuvas de cinzas na Portela.

25 a 26 de Novembro: Actividade explosiva em cinco crateras eruptivas com emissões estrombolianas (gases, piroclastos e lavas).

28 a 29: Emissão de jatos contínuos de lava com muitas explosões. A espessura da frente da escoada de lava em Portela varia entre os 1,5 m e 10 metros. Durante a manhã de 30 de Novembro identificaram-se 6 focos emissores no cone vulcânico.

No dia 6 de Dezembro, continuidade no foco emissor principal e em 3 pequenos focos, de libertação de gases.

No dia 10, libertação de gases e cinzas, escórias, bombas,formando-se colunas eruptivas com altura de 500-1000 metros.

Ao longo do dia 14, a coluna foi mudando de densidade e de composição. Apresentava pequenas explosões com emissão de gases, cinzas e pouca quantidade de lavas.

Entre os dias 16 e 22 de Dezembro, continuidade da erupção vulcânica com emissões estrombolianas, com ligeiro aumento de densidade da coluna eruptiva com 400 – 800 metros de altura formada por gases e piroclastos, cinzas, e lapilii; escoamento de lavas fluidas na base do cone vulcânico.


MCSA - RCV


Relacionados

Comentários

Pesquisar






Publicidade