Notícias

PSD vence eleições legislativas em Portugal


Passos Coelho, líder do PSD que venceu as lesgislativas portuguesas
06 Jun 2011 Internacional

PSD 38.63% - 105 mandatos; PS 28.05% - 73 mandatos; CDS-PP 11.74% - 24 mandatos, coligação PCP-PEV 7.94% - 16 mandatos e B.E. 5.19% - 8 mandatos.

O Partido Social Democrata (PSD) liderado por Passos Coelho foi o mais votado nas legislativas portuguesas de ontem (05), com 38.63 por cento dos votos, quando estão apurados os resultados em todas as freguesias onde se realizou o ato eleitoral.

É o seguinte o quadro completo dos resultados quando faltam apurar os quatro deputados eleitos pelo círculo da Europa e fora da Europa.

PSD 38.63% - 105 mandatos; PS 28.05% - 73 mandatos; CDS-PP 11.74% - 24 mandatos, coligação PCP-PEV 7.94% - 16 mandatos e B.E. 5.19% - 8 mandatos.

A abstenção foi de 41.1% a maior registada em eleições legislativas, os votos brancos 2.67% e os nulos 1.36%.

Defesa do Estado social

O líder do PSD, Passos Coelho afirmou hoje que quer colocar o crescimento da economia portuguesa ao serviço da defesa do Estado social, da justiça social e de uma melhor distribuição da riqueza.

"Não descansaremos enquanto não pusermos Portugal a crescer. Sabemos bem que essa é a única forma verdadeira e duradoura de defender o nosso Estado social, de poder realizar a justiça social para quem dela precisa e para poder garantir uma melhor distribuição do rendimento e da riqueza no nosso país", declarou Coelho.

No seu discurso de vitória nas eleições legislativas de hoje, num hotel de Lisboa, o presidente do PSD referiu-se em especial a "todos aqueles que vivem situações mais difíceis", dizendo-lhes que eles serão a prioridade da sua governação.

"Os desempregados, aqueles a quem o Estado hoje tem menos condições para ajudar, aqueles que vivem hoje com piores perspetivas de futuro, aqueles que têm a seu cargo idosos, crianças, cidadãos com deficiência, a todos esses quero dizer: será em todos eles que pensaremos todos os dias e que nortearemos a nossa intervenção no Governo para suavizar, para os apoiar numa altura de tantas dificuldades", declarou.


Comentários

Pesquisar







Newsletter