Novela 'Rebeldes' cria polémica antes de começar a ser exibida em Cabo Verde


Foto: Ilustração
17 Mar 2011 Sociedade

Segundo o Pastor da Igreja Baptista, Emanuel Monteiro, esta novela mexicana deixou seus traços nefastos no Brasil e só irá trazer maior violência e rebeldia à camada juvenil cabo-verdiana.

A novela “Rebelde”, que a TV Record pretende exibir nos próximos tempos, já começa a levantar alguma polémica na sociedade cabo-verdiana.

Segundo o Pastor da Igreja Baptista, Emanuel Monteiro, esta novela mexicana deixou seus traços nefastos no Brasil e só irá trazer maior violência e rebeldia à camada juvenil cabo-verdiana.

"No Brasil contribuiu para o aumento da violência juvenil e para desestruturar a família. Os filhos que assistiram essa novela passaram a não respeitar os pais, começou a aumentar o número de conflitos entre pais e filhos. Os jovens se tornaram mais violentos nas escolas porque criou-se um espírito de rebelde, uma espécie de libertinagem na camada juvenil. Trouxe prejuízos em questão familiar, a ética social e a convivência e em Cabo Verde muitos não têm esse conhecimento", conta Monteiro.

O pastor que estudou Teologia no Brasil, disse que conhece alguns dos efeitos deixados pela novela “Rebelde”, através dos relatos de famílias brasileiras.

"Nós que já vivemos no Brasil, por cinco anos, temos relatos de famílias porque nossa Igreja tem raízes brasileiras, temos contacto com famílias que são vítimas. Nesse caso, uma mãe que nos escreveu contando a reação da filha depois que viu a publicidade da novela em que a frase é 'Eu sou rebelde e você'. Depois de assistir pela segunda vez, a filha começou a repetir a frase e a ter comportamentos com a mãe diferentes de outrora".

Monteiro arremata que, no momento em que as autoridades cabo-verdianas travam uma luta titânica para mitigar os efeitos negativos que a violência tem tido na estrutura social, vem mais esta novela acender ainda mais a fogueira.

"Isto é inadmissível, pelo que a Igreja Baptista junta-se às outras igrejas existentes no País para forçar as autoridades a tomarem uma posição contra a emissão desta novela", conclui. Sendo a televisão um meio de comunicação, e tendo determinado o seu fim, não se interessa pelos meios.

Existem, no entanto, condicionantes, como avançou à RCV o Padre João Augusto. "Se o fim é a promoção de valores da cidadania, qualquer promoção que vá contra a promoção de valores, da harmonia familiar e social, não é bem vista pelos pais, pelos responsáveis e é uma certa irresponsabilidade em relação a geração futura de que devemos cuidar".

Até este momento não nos foi possível ter o posicionamento da TV Record Cabo Verde acerca da novela mexicana “Rebelde” que o canal pretende transmitir brevemente e que já começa a suscitar alguma reacção da sociedade cabo-verdiana pela alegada violência que transporta.

Comentários

Pesquisar