Notícias

Tubarões Azuis deverão retomar actividades em Outubro com jogo amigável, perspectiva Mário Semedo

  • Mário Semedo, Presidente da FCF
  • Jogo Cabo Verde-Senegal, no Estádio Nacional em 2017
24 Jul 2020 Desporto

A selecção nacional poderá, em outubro, realizar um jogo amigável a convite de uma selecção europeia. A informação foi avançada pelo presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol.

Em entrevista exclusiva à Rádio de Cabo Verde, Mário Semedo abordou, durante cerca de 25 minutos, vários aspectos ligados à conjuntura actual do futebol nacional e mundial.

Sobre a questão ultimamente muito propalada em relação aos jovens futebolistas de origem cabo-verdiana e que têm estado a optar por outras selecções, o dirigente máximo do futebol nacional diz tratar-se de um problema "complicado" que afecta todo o continente africano.

“É uma situação complicada, que não é só de Cabo Verde mas, sobretudo, de África. Digamos que é uma situação histórica a envolver os ex. países colonizados em relação aos ex. pases colonizadores. Nós não podemos fazer uma abordagem do ponto de vista financeiro. A nossa abordagem tem de ser outra, trazer outros ingredientes para convencer os jogadores a representarem a selecção nacional.”

O dirigente máximo do futebol em Cabo Verde avisa que a selecção não diz respeito apenas à Federação, mas sim deve ser um assunto de Estado. Por isso, Mário Semedo considera que deve haver mais celeridade por parte de algumas instituições nacionais no tratamento de determinadas questões burocráticas relacionadas com os atletas.

“Por exemplo, neste momento, temos praticamente meia equipa com processos na FIFA para que sejam autorizados a jogarem para a seleção, mas estão pendentes. Um caso concreto e que é incrível: nós aqui na Federação pedimos apenas uma declaração, de quatro ou cinco linhas, há um mês e tal, e não temos essa declaração por parte de um determinado Ministério. É inconcebível e uma desconsideração do ponto de vista institucional para com a Federação. Podemos perder esses jogadores, que a qualquer momento poderão optar pelas seleções onde jogaram para os escalões jovens. Tem que haver consideração, alguma celeridade porque, como já disse, a Selecção é também um assunto de Estado”, criticou Mário Semedo, acrescentando que são quatro jogadores nesta situação e que podem ser mais-valia para os Tubarões Azuis.

Benvindo Neves c/ Anatólio Lima

Acompanhe a entrevista na íntegra aqui:


pub

Vídeos Relacionados

Comentários

pub

Pesquisar